Brasil
Jaime Lerner

Jaime Lerner

Arquiteto, urbanista, três vezes prefeito de Curitiba e ex-Governador do Paraná.

Arquiteto, urbanista, três vezes prefeito de Curitiba, lançou o sistema de ônibus expressos e o menor veículo movido à energia elétrica. Em julho de 2002, Lerner foi eleito presidente da União Internacional dos Arquitetos, UIA, para um mandato de três anos. Seu principal programa na UIA foi o projeto Celebração das Cidades, que convocou todos os países e culturas para desenvolver propostas para soluções urbanas.

Desde 2003, Jaime Lerner preside o Jaime Lerner Arquitetos Associados, seu escritório de arquitetura em Curitiba. A empresa tem um quadro de consultores e colaboradores em diversas áreas de conhecimentos, reunidos através da experiência obtida em Curitiba e nos diversos projetos em outras cidades brasileiras e no exterior. Atualmente o escritório desenvolve trabalhos para São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Florianópolis, Recife, Joinville, Cuiabá, São Caetano, Campinas, e também David (Panama), Oaxaca, Durango (Mexico), Luanda (Angola) além de diversos projetos para o setor privado.


Considerado um dos principais nomes da CICI2011, Jaime Lerner ministrará a palestra "Um panorama inovador e sustentável para as cidades brasileiras" no Pavilhão Horácio Coimbra, dia 17/05/11 às 9 horas da manhã.

Conheça seu site.

Acompanhe Jaime Lerner nas mídias sociais:
Twitter: @JaimeLerner
Facebook: perfil Jaime Lerner



Comentários

- Deixe seu comentário
por Elizabeth Piovezan - Terça-feira, 25 de Janeiro de 2011 - 11:02:38 - Comentar

Olá! Admiro muito o senhor desde sempre! Gostaria de aproveitar a oportunidade e fazer um lembrete de que o Brasil e o mundo está em franco processo de envelhecimento populacional e até agora, nosso país tem levado esta questão como se fosse algo para um futuro distante, mas não é. Isto já é realidade e nos países desenvolvidos esta questão já é tratada com prioridade, pois atinge a todos: idosos, familiares, empresários, sociedade em geral. A população brasileira envelheceu muito rápido, se comparado a outros países, que primeiro ficaram ricos. É preciso educar as pessoas para envelhecer melhor e a sociedade para saber lidar melhor com a questão. No Brasil ainda não temos estrutura digna para suportar tamanho desafio, pois esta mudança demográfica exige maior demanada na saúde, habitação, previdência social, educação, AMBIENTE mais seguro e se planejar e prevenir algumas situações, há também diminuição de custos para os cofres públicos, conforme inúmeros estudos internacionais sobre este tema. O Brasil precisa de políticas públicas urgente! Temos pouquíssimo pessoal habilitado. Então, minha sugestão é que se dê grande prioridade para este tema, pois todos nós vamos envelhecer um dia e a maioria tem um idoso em casa. Inovação nesta área. A sugestão é de que poderia ser dado o enfoque do envelhecimento nos diversos temas desta tão importante Conferência Internacional das Cidades Inovadoras e que traz tão importantes e competentes figuras, principalmente, no âmbito nacional. Muito obrigada! Elizabeth Piovezan- Pedagoga e especialista na área do envelhecimento.


Deixe seu comentário

Nome (obrigatório)
E-mail (obrigatório)
Não será divulgado
Cidade (obrigatório)
 UF (obrigatório) 
Site
Seu blog ou página pessoal
Mensagem




 Li e aceito o termo de responsabilidade online

1. Os sites do Sistema Fiep incentivam a prática do debate responsável. São abertos a todo tipo de opinião. Mas não aceitam ofensas. Serão deletados comentários contendo insulto, difamação ou manifestações de ódio e preconceito;
2. São um espaço para troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua. Não serão tolerados ataques pessoais, ameaças, exposição da privacidade alheia, perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento;
3. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado; informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos;
4. Defendemos discussões transparentes, mas os sites do Sistema Fiep não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza. e
5. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.

   Aceito receber comunicação da Fiep e seus parceiros por e-mail
 
 

Twitter